10 melhores jogos de LeBron James nos playoffs

Já nos habituou a grandes exibições, mas há delas que marcam. Hoje olhamos para o top-10 das prestações do 'King' em jogos a contar para os Playoffs

10 melhores jogos de LeBron James nos playoffs
(foto: gettyimages.com)

Chegou à NBA com 18 anos. Visto como o “The Chosen one” ou o novo Michael Jordan, LeBron James carregou nos ombros o peso de uma franchise desde o seu primeiro dia. O seu legado já teve à beira do colapso mais do que uma vez, mas James sempre, ou quase sempre, soube responder, conseguindo, aos poucos, intrometer-se nas discussões que ditam os melhores de sempre. Já cimentou a sua posição ao pé dos grandes nomes da história da NBA, mas a sua carreira está longe de terminar.

No seu 14.º ano e com 32 de idade, LeBron continua a mostrar que é o melhor do mundo e na madrugada da passada sexta-feira liderou os Cleveland Cavaliers rumo à maior recuperação na história dos playoffs: 26 pontos. Como tal, hoje falamos sobre os 10 melhores jogos do ‘KING’ nos playoffs. Há muito por onde escolher, é verdade, mas há deles que se destacam.

 

10.º: 3.º jogo dos quartos de final da conferência contra os Indiana Pacres (2017)

Terminou com 41 pontos, 13 ressaltos e 12 assistências. A juntar a tudo isto, liderou a sua equipa numa recuperação histórica. Os ‘Cavs’ estiveram a perder por 26 pontos e acabaram por vencer por 119-114. Exibição histórica, ornamentada com 6 triplos, 2 blocos e ainda 1 roubo de bola e, tudo isto, enquanto as outras duas estrelas da equipa, Kyrie Irving e Kevin Love estavam no banco. Poderíamos pensar que seria difícil ter um jogo melhor que este, mas James tem. O contexto torna as coisas mais fáceis: se perdessem, os Caveliers ainda ficavam em vantagem na série e, provavelmente, seria o único jogo que deixavam escapar.

 

9.º: 2.º jogo das finais de conferência contra os Orlando Magic (2009)

LeBron ainda perseguia o seu primeiro anel. Já tinha conseguido levar ás finais uns Cavaliers sem argumentos, sem ser ele mesmo, em 2007, mas perdeu em 4 jogos contra os muito superiores San Antonio Spurs. Em 2009 James continuava, por sua conta, a fazer sonhar a cidade de Cleveland e no segundo jogo das finais de conferência contra os Magic fez questão de mostrar que esse sonho era suportado apenas e só pelo seu talento. 35 pontos lideraram os ‘Cavs’ a uma vitória que viria a empatar a série. Mas o momento chave do encontro chegou a 1 segundo do fim. Com os Cavaliers a perder por por 95-93 James recebeu a bola e lançou um triplo que bateu a buzina e deu a vitória a Cleveland por 96-95.

8.º: 4.º jogo das meias finais de conferência contra os Indiana Pacers (2012)

LeBron James já se encontrava em Miami e a pressão era maior que nunca para ganhar títulos. Nesta série, uma das estrelas da companhia, Chris Bosh, lesionara-se na primeira partida e os Miami Heat encontravam-se a perder por 2-1 em jogos. Fora de casa e sem Bosh era altura para James assumir e arrancar uma vitória obrigatória. Fez mesmo isso. Terminou com 40 pontos, 18 ressaltos e 9 assistências e os Heat viriam a vencer a série e James abria caminho para o seu primeiro anel.

7.º: 6.º jogo das finais da NBA contra os San Antonio Spurs (2013)

Os ‘Spurs’ lideravam as finais 3-2 em jogos e, à entrada para o 4.º período do 6.º encontro, venciam por 75-65 e tinham já meio título nas mãos. Mas nem a diferença de dez pontos travou LeBron James que arrancou para um 4.º período histórico onde manteve os Miami Heat no jogo e liderou a sua equipa para conseguir levar os San Antonio para prolongamento. Na extensão de tempo, os Heat viriam a vencer, de novo liderados pelo ‘King’ que terminaria com 32 pontos, 11 assistências e 10 ressaltos.

6.º: 5.º jogo das finais de conferência contra os Detroit Pistons (2007)

Todos o sabem. LeBron James estava por sua conta. Em 2007 a sua equipa, os ‘Cavs’, não tinham argumentos para além de James e, contra os Detroit Pistons tinha que ser mesmo o ‘King’ a levar a sua equipa ‘às costas’. Cleveland estava em desvantagem. 2-1 era o resultado em jogos, e não podiam dar-se ao luxo de perder o 3.º encontro. Sorte a deles, tinham James. 48 pontos, incluindo os últimos 25 da sua equipa, numa prestação memorável levaram os ‘Cavs’ à vitória e ao empate na série. Cleveland viria a eliminar os Pistons em 6 jogos e chegaria as finais, perdendo depois para os San Antonio Spurs.

5.º: 7.º jogo das Finais da NBA contra os Golden State Warriors (2016)

Foi o jogo das grandes decisões. Cleveland tinha recuperado de uma desvantagem de 3-1 em jogos e tinha a possibilidade de vencer o primeiro título na história da franchise. Para isso precisavem, e muito, de James. E ele apareceu. Um triplo-duplo: 27 pontos, 11 ressaltos e 11 assistências, incluindo aquele que, para muitos, é o melhor desarme de lançamento (bloco) de sempre. Seria LeBron a comandar os ‘Cavs’ até ao seu primeiro titulo. Era i jogo para a história da cidade e de James.

4.º: 6.º jogo das finais da NBA contra os Golden State Warriors (2016)

A perder por 3-2 em jogos, os Cavaliers entravam para o 6.º jogo da série com a pressão de vencerem. Não podiam deixar que os Warriors vencessem pelo 2.º ano consecutivo o campeonato na sua casa. James fez questão de estragar a festa aos visitantes. 41 pontos, 11 assistências, 3 blocos e 4 roubos de bola marcaram uma exibição histórica para o ‘King’ que, sob pressão, soube responder e forçar ‘a negra’ depois de estar em desvantagem de 3-1 em jogos.

3.º: 7.º jogo das finais da NBA contra os San Antonio Spurs (2013)

Popovic, histórico treinador dos ‘Spurs’, teimava em mandar quem quer que fosse que estivesse a marcar LeBron James recuar e deixar que este tentasse ‘Jump Shots’. Até à data estava a resultar. James estava a ser brilhante, mas o seu jogo exterior continuava a não estar no seu melhor. Porém, na hora da verdade, LeBron fez com que esta estratégia saísse cara aos ‘Spurs’ conseguindo acertar 5 triplos em 10 tentativas e terminar com um total de 37 pontos. A isso juntou 12 ressaltos, 4 assistências e o seu segundo anel.

2.º: 5.º jogo das finais da NBA contra os Golden State Warriors (2016)

Era o tudo ou nada. A perder por 3-1 os ‘Cavs’ corriam sérios riscos de, fora de casa, perderem a segunda final consecutiva diante dos Warriors. Vaiado em todas as vezes que tocava na bola, James fazia questão de silenciar o publico hostil com jogadas que mostravam que o ‘King’ tinha vindo para ganhar. 41 pontos, 16 ressaltos, 7 assistências e 3 blocos são apenas números que ornamentam uma mostra enorme de liderança e de resposta sobre as adversidades. Com tudo a perder, LeBron soube erguer a sua equipa para ‘viver por mais um dia’ numa série que parecia perdida.

1.º: 6.º jogo das finais de conferência contra os Boston Celtics (2012)

Foi absolutamente fantástico. LeBron James parecia um homem possuído” (Stephen A Smith).

Este jogo obriga-nos a olhar um pouco para trás. Fazia dois anos que James tinha saído de Cleveland e se juntara à ‘super-equipa’ dos Miami Heat com Wade e Bosh. Na apresentação do grande trio de Miami, LeBron afirmou que os Heat iriam vencer “Não 1, nem 2, nem 3, nem 4, nem 5 (…)” campeonatos, levando muitos a pensar que via a vitória já como garantida. No primeiro ano com o uniforme dos Heat, James viria a “desaparecer” nas finais contra os Dallas e já se dizia que LeBron não tinha ‘estaleca’ para vencer um único anel. No ano seguinte, como era de esperar, Miami alcançou os playoffs e as finais de conferência.

Diante dos bem conhecidos Celtic Boston, que tinham eliminado James dos playoffs no seu último jogo em Cleveland, os Heat perdiam por 3-2 e teriam que evitar a eliminação fora de casa. Era agora ou nunca LeBron. A concentração estava bem estampada na expressão de James que pegou no jogo sozinho e salvou o seu legado. 45 pontos, 15 ressaltos e 5 assistências fizeram com que Miami conseguisse a vitória. Seria também nesse ano que James venceria o seu primeiro anel.

Para a história fica a exibição épica de James. Muitos defendem que, se não saísse vitorioso deste jogo, LeBron nunca teria ganho nenhum campeonato. Nessa altura era Doc Rivers o treinador dos Celtics e, no final do jogo, fez questão de mostrar o impacto que James tinha tido, dirigindo-se aos jornalistas.

Podem parar de dizer que o LeBron James não ‘aparece’ nos grandes jogos. Podem mesmo parar. Perdemos contra um homem só”.