Europeu de Futsal: Harry Potter Ricardinho lança 3 feitiços à Eslovénia

Em estreia absoluta no Europeu de Futsal, Portugal esmagou a Eslovénia por 6 bolas a 2. Com o triunfo, a selecção de todos nós garantiu o passaporte para a próxima fase da competição.

Europeu de Futsal: Harry Potter Ricardinho lança 3 feitiços à Eslovénia
Foto: EPA
Portugal
6 2
Eslovénia

O mágico Ricardinho ultrapassou esta Quinta-feira a marca dos 100 golos ao serviço da seleção das quinas. A formação lusa estreou-se com brilho e com o triunfo diante a Eslovénia e os lusitanos garantiram já o apuramento para os quartos de final da prova. Os 6 golos portugueses permitem encarar a partida frente à Sérvia com maior tranquilidade para terminar o Grupo A como primeiro classificado. 

Portugal começa o sonho ao comando de Ricardinho

A seleção de todos nós partiu para a Sérvia com ambições de conquistar o Europeu de Futsal. Com os olhares direcionados em Ricardinho, relevo para o registo fantástico do melhor do mundo que se apresentou com 99 golos pela equipa das quinas antes do jogo frente à Eslovénia. Na estreia no Europeu, o artista não facilitou e marcou 3 tentos que ditam o número redondo de 102 tiros certeiros com a camisola portuguesa.

No sétimo lugar do ranking, a equipa nacional tem fortes aspirações a chegar ao título e suceder à Itália. Para além da Eslovénia, o grupo luso conta também com a anfitriã Sérvia, e basta um empate no próximo Sábado para Portugal garantir o primeiro lugar e assim fugir aos  italianos que estão no Grupo B.

Primeira Parte: Portugal pouco esclarecido empata ao intervalo

Os comandados de Jorge Brás entraram no pavilhão sem poder contar com o pivot Cardinal. Sem a estrela do Inter de Movistar, o estratega lusitano teve de mudar a forma da equipa atacar, o que se refletiu na quebra evidente na circulação de bola frente à Eslovénia. Apesar da vitória dilatada a formação das quinas teve claras carências em fluir o seu jogo, principalmente na primeira parte. Cardinal só poderá jogar nos quartos de final e até lá Portugal irá investir em Ricardinho nos terrenos habitualmente pisados por Cardinal.

O 5 inicial de Jorge Brás foi composto por Vítor Hugo, João Matos, Pedro Cary, Arnaldo Pereira e Ricardinho, com este último a criar perigo logo nos segundos iniciais, levando o guardião esloveno a aplicar-se. O habitual Futsal luso não esteve tão dinâmico e o poder físico do adversário impediu a seleção de se soltar no ringue de jogo. O começo tremido de Portugal foi aproveitado pelos eslovenos ao minuto 3 com Cujec a inaugurar o marcador, aproveitando uma falha de marcação de Arnaldo Pereira. Os lusitanos acordaram e como é habitual no Futsal tudo se altera em poucos instantes. Depois do tiro sofrido Portugal respondeu num ápice, com relevo para dois remates de João Matos e Ricardinho que ficaram pertíssimo da igualdade.

Foto: EPA
Foto: EPA             

O pressing nacional acentuou-se e num lance estudado João Matos bateu um livre repentinamente, furando a defensiva eslovena e servindo Fábio Cecílio para o 1-1 ao minuto 6. Este golo espelhou o Futsal estratégico de Jorge Brás para este duelo, aproveitando uma bola parada para desbloquear a estrutura da Eslovénia que impediu Portugal de circular o esférico, como é hábito com Cardinal no ringue.

Pouco depois, nota para a beleza desta modalidade que apaixona quem aprecia o jogo tático. Enquanto Ricardinho repousava, Portugal beneficiou de um livre perigoso e foi incrível o pormenor estratégico de assistir ao melhor do mundo a saltar do banco com o objetivo único de bater a bola parada. O mágico bombardeou, valendo a defesa brutal de Puskar para evitar o segundo de Portugal. Nos escassos momentos de Futsal bem praticado dos lusos, destaque para dois momentos de puro talento de Ricardinho e João Matos, que levaram o esférico a embater no poste.

A qualidade Portuguesa era evidente mas faltava aquele brilho de uma das seleções mais poderosas da Europa. O brilho tardou mas não falhou, e quem mais do que Ricardinho para deixar os eslovenos completamente desnorteados. O Harry Potter do Futsal fez do ringue a sua escola de Hogwarts e num gesto técnico perfeito trocou as voltas à defesa eslovena, faturando um golo com um feitiço de calcanhar a poucos minutos do intervalo. Esta capacidade de em curtos espaços inventar golos desta qualidade fazem de Ricardinho um dos melhores de sempre, uma vez que nesta modalidade raramente há espaços para respirar, quanto mais para concretizar lances como estes.

Foto: EPA

Perto do intervalo, Portugal deu espaço a Vrhovec e a estrela eslovena aproveitou para restabelecer a igualdade. Ricardinho ainda tentou fazer o gosto ao pé antes do descanso, mas desta vez o guarda-redes adversário negou as aspirações do craque das quinas. A igualdade acaba por se aceitar, uma vez que o esforço da Eslovénia acabou por ser recompensado perante uma equipa portuguesa que não confirmou o favoritismo que lhe foi atribuído. Mesmo assim, fica o registo VAVEL Portugal para a obra prima de Ricardinho, que merece ser vista e revista por inúmeras vezes, com a curiosidade de ter sido o golo 100 pelo conjunto luso.

Segunda Parte: Varinha de Ricardinho enfeitiçou eslovenos

A precisar de maior intensidade no seu Futsal, Jorge Brás variou ligeiramente a forma de atacar e colocou estrategicamente Ricardinho a jogar como falso pivot, compensando a ausência de Cardinal. A circulação de bola fluiu com maior velocidade e Portugal criou maiores dificuldades à frágil defesa Eslovénia neste segundo tempo.

A abrir a segunda parte, o recém entrado Bruno Coelho surgiu oportunamente na frente e atirou à malha lateral, deixando o aviso para o pesadelo que se viria a tornar o restante jogo. Depois do aviso o golo chegou mesmo e por intermédio do extraterrestre Ricardinho. O craque das quinas converteu um livre directo como se fosse um foguete, deixando o guarda-redes pregado ao chão e a desviar a bola com os olhos. Na resposta, o autor do segundo golo esloveno subiu rapidamente no ringue e rematou pouco ao lado das redes de Vítor Hugo.

A partir daqui Portugal tomou conta das operações, com relevo para duas jogadas típicas do futsal luso, em que a bola circulou a alta rodagem, passando por todos os jogadores até Paulinho e Fábio Cecílio verem o guardião Puskar negar o quarto tento. Ao minuto 11, Vítor Hugo repôs o esférico em jogo e num ápice colocou a bola em Paulinho, que rematou forte para defesa apertada do guardião esloveno. O mesmo Paulinho bateu o canto rapidamente e num lance de laboratório emergiu o oportuno Pedro Cary para aumentar a vantagem para 4-2. Embalado pelo golo, Cary levou as mãos à cabeça pouco depois ao ver o esférico a passar a centímetros das redes.

Foto: EPA                  

A precisar desesperadamente de evitar a derrota, a Eslovénia apostou, como é normal em Futsal, na estratégia de guarda-redes avançado, mas... Ricardinho não gostou da audácia do adversário, acabando por matar o jogo com outro tiro certeiro. Com a baliza deserta, o melhor do mundo completou o hat-trick e deixou por agora a marca de 102 golos com a camisola portuguesa. Até final, a equipa das quinas procurava o sexto que lhe permitia ter vantagem de golos marcados sobre a Sérvia. O tento acabou mesmo por surgir e por intermédio de Fábio Cecílio, que abriu e fechou a contagem, fixando o 6-2 final.

Portugal fica assim apurado para os quartos-de-final do Europeu de Futsal, estando bem lançado para terminar em primeiro do Grupo A. A Eslovénia está eliminada e já fez as malas para regressar ao seu país. Continue a acompanhar o Europeu da Sérvia numa cobertura com a nota artística da VAVEL Portugal.


Share on Facebook