Sporting despede-se com 9 jogadores da formação

Não foi uma época bem conseguida por parte dos leões, mas há pontos positivos nesta época. O maior desses é o desenvolvimento de jovens jogadores que vieram da formação - no passado domingo, contra o Desportivo de Chaves, foram utilizados 9 jogadores formados em Alcochete.

Sporting despede-se com 9 jogadores da formação
Sporting venceu o Desportivo de Chaves por 4-1 // Fonte: Facebook do Sporting CP

O Sporting Clube de Portugal entrou em campo, ontem, para defrontar o Desportivo de Chaves com oito jogadores formados na Academia de Alcochete, e mais um entrou no decorrer da partida. Uma boa notícia para os adeptos que se mostraram desiludidos com o desempenho da equipa nesta época. Os verde e brancos conseguiram responder da melhor maneira aos adeptos, oferecendo-lhes uma vitória convincente por 4-1 frente a uma das equipas mais competitivas desta temporada.

Os nove jogadores foram: Beto, Esgaio, Rúben Semedo, Palhinha, Gelson Martins, Adrien Silva, Matheus Pereira, que assinou um golo, e Podence de início, e Chico Geraldes entrou na segunda parte. Se há algo a tirar de positivo desta época do Sporting é exatamente isto - a academia de Alcochete continua a dar frutos que num futuro próximo podem significar o regresso aos títulos do clube de Alvalade.

Ao todo foram 11 os jogadores formados em Alcochete a atuarem de leão ao peito esta época. Juntam-se aos mencionados acima Rui Patrício e William Carvalho. Estes dois, juntamente com Adrien Silva, são os grandes pilares da equipa e são aqueles que mostram o caminho àqueles mais novos que fizeram o seu primeiro ano ao mais alto nível.

Passados 12 anos, Beto regressou ao clube que o formou para dar luta a Rui Patrício e para dar mais estabilidade à posição de guarda redes. Fez uma época tranquila sempre que jogou, nada a apontar ao experiente guardião.

Dos novatos, quem se destacou mais foi Gelson Martins. O 77 beneficiou da saída de João Mário para mostrar todo o seu talento naquela ala direita. Gelson foi o principal agitador do jogo leonino durante todo o ano, e houve uma altura que o jovem extremo quebrou e com isso o Sporting também quebrou. As suas grandes exibições na Liga dos Campeões puseram toda a Europa a olhar para si, tal como Fernando Santos, que desde logo o chamou à seleção.

Fonte: Daily Mail

Rúben Semedo começou a época de forma fulgurante, mostrando ser um dos melhores centrais na liga, fazendo uma grande dupla com Coates. Forte no jogo aéreo, rápido e fantástico nos cortes de carrinho, o 35 leonino estava a mostrar o seu melhor na primeira metade da época. Na segunda parte da época apareceu outro Semedo, que ainda não se tinha visto desde o seu regresso a Alvalade, desleixado, displicente, o que estava a levar os adeptos leoninos à loucura. Paulo Oliveira ganhou-lhe o lugar e a partir daí passou a jogar apenas esporadicamente.

Esgaio foi sendo opção nos dois lados da defesa, pois o Sporting passou por muitas dificuldades durante todo o ano para ter estabilidades nas laterais, mas Esgaio sempre que jogou cumpriu. Tal como Matheus Pereira, o brasileiro foi sendo opção durante todo o ano e até foi utilizado a titular num derby, para tentar surpreender o Benfica.

Palhinha, Podence e Geraldes não começaram a temporada em Alvalade, mas as boas exibições levaram-nos a regressar ao seu clube. Foram tendo as suas oportunidades, uns mais que os outros, mas todos provaram o seu valor e provaram que são opções fiáveis para a próxima época.

Esta época não foi tão bem conseguida como todo o mundo sportinguista desejava, mas as peças para um futuro risonho estão lá, basta serem trabalhadas da melhor maneira. Mas atenção, Jorge Jesus acabou a temporada com uma frase um pouco reticente: O Sporting não vai conseguir ser campeão apenas com jogadores da formação.”


Share on Facebook