Sporting vence Rio Ave: Patrício de ouro e instinto de Alan (1-0)

O Sporting CP recebeu e venceu o Rio Ave por uma bola a zero numa noite Histórica para Rui Patrício.

Sporting vence Rio Ave: Patrício de ouro e instinto de Alan (1-0)
Sporting vence Rio Ave: Patrício de ouro e instinto de Alan (1-0) // Foto: Álvaro Isidoro / Global Imagens

O Estádio de Alvalade contou com mais de 40 000 leões nas bancadas, mas foi o Rio Ave a rugir mais alto na primeira parte. No entanto, Gil Dias e Gonçalo Paciência tiveram pela frente o melhor guardião do Euro 2016, que somou inúmeras paradas de alto nível no seu jogo 400 de leão ao peito. O Sporting reagiu e Alan Ruiz fez o tento que valeu 3 saborosos pontos na partida 22 da Liga NOS.

Primeira parte: Patrício e Alan, a fórmula de sucesso

Em Alvalade os adeptos corresponderam à chamada e criaram um ambiente frenético para a recepção do Sporting ao Rio Ave, em duelo a contar para a jornada 22 da Liga NOS. O técnico leonino lançou Jefferson, Paulo Oliveira e Bruno César, deixando Rúben Semedo, Podence e Bryan Ruiz no banco de suplentes.

Com a bola a rolar, os felinos entraram a matar com um ritmo de jogo intenso e com as linhas subidas. Apesar do domínio territorial nos 5 minutos iniciais, Bas Dost chegou tarde a um passe extraordinário de Adrien. A partir daqui o Rio Ave subiu o bloco, pressiou intensamente e criou várias oportunidades. O dianteiro luso, Gonçalo Paciência recebeu o esférico de Gil Dias e atirou para uma de muitas paradas do S. Patrício de Alvalade. O veloz Gil não parou de humilhar Jefferson e obrigou Patrício a uma defesa soberba. A defesa do leão apresentou pouca paciência, mas o Rio Ave teve em Gonçalo a paciência de ver Patrício negar-lhe mais um tento quase feito.

Depois das intervenções formidáveis do guardião felino emergiu o lance do golo dos homens de Alvalade. Numa insistência de William a bola sobrou para Gelson, que rematou forte. Na recarga, Alan Ruiz atirou a contar e soma já 3 tiros certeiros na Liga. O Rio Ave não tirou o pé do acelerador e Rúben Ribeiro subiu no terreno e visou a baliza de Patrício, mas o guardião parou a bomba do jogador orientado pelo técnico Luís Castro. A partir daqui o Sporting geriu um pouco melhor a magra vantagem, mas o Rio Ave registou mais posse de bola do que a equipa da casa. Ao intervalo o 1-0 não espelhou o futebol jogado na primeira parte, com foco para o velocista Gil Dias que causou o caus no último reduto leonino, mas Patrício não vacilou no seu jogo 400.

Segunda parte: gerir a vantagem

Para o segundo tempo os treinadores das duas equipas não mexeram e entraram os mesmos 22 intervenientes que iniciaram a partida. Os leões começaram por cima na partida com foco para Alan Ruiz, que tentou bisar, mas a defesa do Rio Ave controlou o lance. Na fase inicial Adrien Silva viu o cartão amarelo e falhará a partida dos leões diante o Estoril.

Ao contrário da primeira parte, as duas equipas não conseguiram criar situações de golo. O Sporting apresentou maior posse de bola e controlou para tentar segurar a magra vantagem. Com Bryan e Podence já em campo os leões melhoraram, e o Rio Ave não teve capacidade táctica para aproveitar os jogadores velozes que tiveram nas 4 linhas. O novo menino bonito Podence fez as delícias dos adeptos com dribles geniais. O técnico Jesus foi obrigado a retirar Adrien por lesão e entrou João Palhinha para o seu lugar. Na cobrança de um livre o Rio Ave esboçou uma tentativa de criar perigo, mas Coates e Patrício resolveram. Nos instantes finais o Rio Ave colocou a bola na baliza de Patrício, mas o árbitro invalidou o lance por evidente fora de jogo do dianteiro da equipa de Luís Castro.

A vitória leonina aceita-se e os destaques foram, sem dúvida, Patrício e Alan Ruiz. O Sporting continua no terceiro posto e está provisoriamente a 7 pontos do Benfica.


Share on Facebook