Quaresma enfeitiça Estónia em noite emotiva: lusos aplicam chapa 7 antes de sonharem com o Euro

A Selecção de todos nós goleou inequivocamente a Estónia por 7 bolas a 0. Quaresma enfeitiçou a Luz, sendo o símbolo da garra e talento das quinas rumo ao Euro de França.

Quaresma enfeitiça Estónia em noite emotiva: lusos aplicam chapa 7 antes de sonharem com o Euro
Portugal venceu o último amigável antes do Euro, e Quaresma foi a estrela de serviço // Foto: José Sena Goulão/LUSA
Portugal
7 0
Estónia

O último teste antes do Euro 2016 obrigou 50 000 lusos presentes no Estádio da Luz a pularem de alegria por 7 vezes na goleada de 7-0 frente à débil Estónia. Neste duelo, Cristiano Ronaldo (2), Quaresma(2), K. Mets (p.b), Danilo e Éder coloriram o marcador, mas para a história ficará a melhor exibição de sempre de Quaresma ao serviço dos lusitanos. O mágico extremo luso esteve em grande, tendo abanado a varinha em 5 dos 7 tentos dos portugueses.

A ambição lusa está em alta, e apesar de não ter sido um jogo acessível não deixa de representar um tónico extra para rumar a França com o intuito de vencer. A Selecção Nacional parte para França esta Quinta-Feira para preparar a estreia lusa no Euro na próxima Terça-Feira, diante a Islândia.

Primeira parte: Quaresma e Cristiano Ronaldo desataram o nó

O Estádio da Luz uniu-se em prol da nação lusa, cantando o Hino a uma só voz. O ambiente arrepiou e Fernando Santos testou um esboço do 11 que irá iniciar oficialmente o Euro 2016. Rui Patrício, Cédric, Pepe, José Fonte, Raphael Guerreiro, Danilo, João Moutinho, André Gomes, João Mário, Quaresma e Cristiano Ronaldo, 11 craques que mereceram a confiança do seleccionador.

Com o esférico nos pés, Portugal procurou desde cedo trabalhar muito a posse de bola com trocas de posições constantes, beneficiando de um miolo móvel e polivalente. Nos primeiros instantes foco também para Cédric e Guerreiro, que se incluiram incrivelmente bem nas incursões ofensivas, procurando cruzamentos para Cristiano e Quaresma. De canto Portugal criou a 1ª chance para festejar, mas Pepe vacilou na hora de dar sequência ao cruzamento soberbo de Quaresma. Pouco depois, Cédric ganhou a linha de fundo, cruzou, mas Cristiano falhou por pouco.

A formação das quinas iniciou a partida a todo o gás, com foco para os dinamizadores de jogo Cédric, André Gomes, João Mário, Quaresma e Ronaldo. Aos 20 minutos o público entrou no espetáculo, criando um ambiente empolgante de apoio a Portugal. Numa subida veloz, Guerreiro colocou tenso na área, mas Quaresma falhou a emenda à boca da baliza. Em cima da meia hora, João Mário subiu na ala, Quaresma prosseguiu no meio levando a bola até CR7. O craque luso visou a baliza, mas o guardião da Estónia negou o 1º da partida. Na recarga Guerreiro falhou.

O suspeito do costume inaugurou o marcador aos 36 minutos // Foto: Gustavo Bom/global Imagens
O suspeito do costume inaugurou o marcador aos 36 minutos // Foto: Gustavo Bom/global Imagens

Ao minuto 36, Cristiano gritou "SIM, estou pronto para o Euro" marcando o 1º tento do duelo. A jogada foi made in Alcochete, com destaque para um gesto técnico notável de Quaresma, que encontrou Ronaldo para um cabeceamento soberbo do melhor do mundo. O Harry Potter Quaresma não se ficou atrás e pouco depois foi ele mesmo a fazer o gosto ao pé. João Mário fintou, olhou e cruzou, e depois tudo se resume à magia de Quaresma. O artista luso fez um chapéu fantástico, desenhando um golo só ao alcance dos melhores jogadores do mundo.

Aos 44 minutos Cristiano gritou SIM uma vez mais e o golo surgiu naturalmente. João Mário voltou a criar estragos na direita, cruzou e Ronaldo apareceu oportuno, bisando no jogo à beira do intervalo. Portugal registou um score de 3-0 ao intervalo, mas poderia ter festejado bem mais golos. Foi uma 1ª parte muito positiva para ensaiar o Euro e as notas de destaque vão para Cédric, João Mário e principalmente Quaresma, que mostrou estar apto para ser titular das quinas na partida diante a Islândia.

Quaresma foi o herói da noite
Quaresma foi o herói da noite

Segunda parte: Chuva de golos antes do Euro com Quaresma em foco

Para a etapa suplementar, Fernando Santos geriu a equipa e fez entrar Vieirinha e Nani para os lugares de Cédric e Cristiano Ronaldo. No recomeço do encontro a Estónia assustou Patrício, levando a bola ao poste. Na resposta, Guerreiro subiu como uma flecha, cruzando para Nani que ficou a centímetros do golo. Pouco depois o mesmo Nani encontrou Quaresma solto à entrada da área e o Harry Potter humilhou o adversário, falhando o golo por muito pouco.

O sofoco manteve-se e Vieirinha bombardeou fora da área, ficando a um palmo da emenda. Ao minuto 55 o talismã Quaresma bateu um canto tenso, encontrando a cabeça de Danilo para o 4-0. Quaresma soma assim 1 golo e 2 excelentes assistências para golo. Para não variar, Quaresma recebeu um passe de Renato e o Harry Potter cruzou, levando o nervoso K. Mets a fazer golo na própria baliza. A dinâmica de jogo lusa não perdeu o gás mesmo com as alterações, um apontamento positivo que demonstra a qualidade e quantidade que Fernando Santos tem ao seu dispôr.

Na sequência de um canto Quaresma voltou a perfumar a Luz, mas Éder não chegou a tempo de ampliar a vantagem. A pouco mais de 10 minutos dos 90, Guerreiro cruzou com conta, peso e medida para Nani, mas o extremo falhou por pouco de cabeça. Ao minuto 77 Renato conduziu o esférico e colocou-o bem à medida do inevitável Ricardo Quaresma. O endiabrado ala fez o 6º golo com classe, brindando os portugueses com uma exibição monstruosa. Dos 6 golos Quaresma marcou 2, e esteve na jogada de outros 3.

Bem, mas a festa do golo só ficaria completa se Éder fizesse o gosto ao pé. André Gomes cruzou e Éder, à ponta de lança, fez o sétimo golo, fechando uma goleada extra-planetária. O último ensaio luso antes de viajar para França revelou-se de sonho e serviu seguramente para tirar todas as dúvidas quanto à força, ambição e talento da nação do país de Luís Vaz de Camões. O 4-4-2 de Fernando Santos apresenta automatismos cada vez mais regulares, emergindo maioritariamente o meio campo talentoso das quinas e dois dianteiros endiabrados.

Neste duelo diante a Estónia, Quaresma foi sem dúvida a estrela que mais brilhou ao ter participado em 5 dos 7 golos da noite. Perante a forma exibicional do extremo, Nani perde espaço no 11, mas acima de tudo fica o apontamento para um lote de 23 jogadores com muita qualidade e que denota uma união incrível como uma verdadeira selecção deve ser, quando o objectivo é chegar ao título europeu em solo francês. O 7-0 não garante o troféu, mas a qualidade, a ambição e a alma ficam sem dúvida reforçadas para que em França o povo luso tenha engenho e arte para conquistar obras valorosas, que poderão culminar com o festejo final do Europeu.


Share on Facebook