Danilo Pereira: a consistência azul e branca

Recentemente chamado à seleção nacional, Danilo Pereira tem justificado a sua chamada à equipa das «quinas» numa época que tem sido, principalmente, caracterizada pela sua consistência e regularidade.

Danilo Pereira: a consistência azul e branca
(foto: gettyimages.com)

Danilo Pereira tem sido, durante esta época, um dos jogadores, senão o jogador, mais regular da temporada para os «dragões» que, na fase menos positiva que atravessam podem contar com um jogador que tem dado cartas e foi, inclusive, chamado à seleção nacional por Fernando Santos na última convocatória para os jogos amigáveis que se aproximam.

O trinco de apenas 24 anos chegou do Marítimo no início da temporada e cedo agarrou a titularidade, afirmando-se como um dos médios defensivos mais influentes do campeonato português.

Em 27 jornadas, Danilo participou em 26 jogos e tem sido fundamental na segurança defensiva da equipa azul e branca. É certo que essa mesma segurança não tem sido o ponto forte portista desta época, mas há algo que temos que reconhecer: é raro vermos Danilo envolvido num erro que custe golos sofridos aos «dragões».

A sua capacidade de desarme, boa leitura de jogo conferem ao médio portista a capacidade de segurar a equipa defensivamente e transportá-la para o ataque quando necessário. Para além disso, a sua estatura favorece o seu jogo aéreo, que já se mostrou muito eficaz.

Não é um médio goleador, é certo, e também não é isso que se pede a um trinco nato como Danilo. Porém, já conta com quatro golos pela equipa da invicta esta época.

A Seleção

Danilo é, a par de William Carvalho, um dos médios defensivos convocados por Fernando Santos para os particulares contra a Bélgica e a Bulgária.

É provável que jogue um dos dois jogos, uma vez que a rotatividade deve ser uma característica da gestão do selecionador nacional para estes dois jogos que não servem para mais do que testar estratégias e jogadores.

com sete internacionalizações pela seleção portuguesa, podemo-nos questionar: Danilo mereceu ser convocado? Mereceu. Nem está em causa a importância dos jogos que se irão disputar. Está, sim, em causa a moralidade de um jogador que poderá ter um papel importante no europeu deste ano, no qual a seleção nacional deposita algumas esperanças.

Sempre que foi chamado tem correspondido, e é certo que podemos esperar um Danilo trabalhador e empenhado no seu papel perante a equipa das «quinas», e, enquanto amantes da modalidade e adeptos da nossa seleção só temos que estar satisfeitos em termos um jogador que poderá ser muito útil para a equipa de todos nós.


Share on Facebook