Os feiticeiros do derby: Bryan Ruiz e Nico Gaitán, a magia em estado pleno

Cada vez que o esférico sobrar para Bryan Ruiz e Nico Gaitán, o derby de sábado ganhará magia, classe e técnica. São craques de top mundial que espalham brilho pelos palcos lusos. Conheça em VAVEL Portugal todos os truques, dribles, passes e golos de um leão e de uma águia que tornam o desporto rei mais rico em espetáculo.

Os feiticeiros do derby: Bryan Ruiz e Nico Gaitán, a magia em estado pleno
Os feiticeiros do derby: Bryan Ruiz e Nico Gaitán, a magia em estado pleno

Quando Artur Soares Dias apitar para o início do grande derby, as luzes de Alvalade farão uma vénia especial aos artistas de serviço. O leão Bryan Ruiz é o mago do Sporting que encontra espaços na defesa contrária com uma capacidade técnico-tática sobrenatural. A águia Gaitán é o Picasso que pinta o futebol como uma obra de arte, com lances soberbos. Palavras para quê...? O derby lisboeta terá o previlégio de ter em campo duas estrelas do futebol mundial que poderão tirar da cartola, quem sabe, o feitiço que decida a partida que pode definir o próximo campeão.

Bryan Ruiz: O esférico respira classe nos seus pés

Foto: Facebook do Sporting CP
Foto: Facebook do Sporting CP

No Sporting desde o início da presente temporada, Bryan Ruiz não demorou a conquistar o coração verde dos sportinguistas e de todos os apaixonados pelo futebol das quinas. Chegou assim a Alvalade o capitão da seleção da Costa Rica, com um currículo invejável e que levou Jorge Jesus a afirmar: "é impressionante, sabe tudo o que fazer em campo". Ao longo da época, Ruiz tem alternando a posição de médio ala esquerdo com a de segundo ponta de lança, mas a classe nunca se alterou. Nos 2 lugares Bryan Ruiz cumpriu sempre as tarefas técnico-táticas, apresentando-se como um alvo temido pelos oponentes. A inteligência na estratégia de jogo aliada à técnica apurada tornam o número 20 um atleta bombástico que tem feito os sportinguistas perguntar: como é que um jogador assim veio para Portugal?

Até ao momento, Bryan Ruiz participou em 24 duelos na Liga NOS, tendo feito chorar as redes adversárias por 3 vezes. Nos 3 derbys que o Sporting venceu o mago Ruiz esteve em altíssimo nível, tendo mesmo marcado um tento nos famosos 0-3 na Luz. Nestas partidas, Bryan Ruiz alinhou na ala, mas só os ingénuos acreditavam que Ruiz iria fixar-se na lateral. Um dos segredos das vitórias do leão residiu exatamente na forma como Bryan baralhou as marcações da defesa encarnada. Ora na ala ora no meio, Ruiz fintou, combinou com os colegas, sabendo sempre que terrenos pisar. Mesmo sem a velocidade de outros tempos o jogador soube fintar e trocar as voltas às águias, aplicando dribles de génio que deixam qualquer oponente KO. No tiro certeiro do costa-ricanho ao Benfica é visivel que, depois de uma parada de Júlio César, residiu no posicionamento de Ruiz a imprevisibilidade da jogada. Ou seja, Ruiz surgiu solto não porque a defesa da Luz não soubesse da sua presença na área, mas porque na verdade trocou os olhos ao central e ao lateral de uma forma genial. Ruiz pensa o jogo quase sempre à frente dos adversários, encontrando o tal espaço que parece não existir.

Para o derby de Sábado, Jorge Jesus tentará surpreender a ex-equipa, e Bryan Ruiz perfila-se como o principal desiquilibrador, tanto de André Almeida como de Jardel. As movimentações rápidas, os passes inesperados, as fintas deliciosas e os remates de classe: tudo isto é Bryan Ruiz que, aos 30 anos, resolveu fazer dos relvados portugueses a sua sala de espetáculos. O futebol move multidões e conta com inúmeros praticantes, mas jogadores como Bryan Ruiz são raros. Para sábado, o Estádio de Alvalade terá sem margem de dúvida um mágico que promete encantar quem realmente aprecia o desporto rei.

Nico Gaitán: o pintor da vanguarda vermelha

Foto: Facebook do SL Benfica
Foto: Facebook do SL Benfica

Em 2011 aterrou em Lisboa, proveniente da Argentina, uma águia promissora: Nicolás Gaitán. No seu país, Gaitán era visto como um pequeno prodígio que iria brilhar com os esféricos europeus. A classe de Gaitán no Benfica dura já há 6 anos, e desde então têm sido inúmeras as habilidades do Picasso pelos palcos lusitanos. Pelos encarnados, Gaitán já saboreou a sensação de chegar ao título, sendo mesmo a principal figura das águias no últimos anos. Em campo a bola sorri para o argentino e a extrema esquerda encarnada respira qualidade. O mágico argentino evoluiu intensamente e já nem há conta para os lances incríveis que Gaitán desenhou com a redondinha colada ao pé esquerdo. Fintar em curtos espaços, triangulações com os companheiros e golos inacreditáveis que deixam defesas e guarda-redes pregados ao chão sem esboçarem reação. O pé esquerdo de Nico é um fenómeno de excelência, e seja de bola corrida ou de livre ninguém fica indiferente a tamanha classe.

Nos derbys frente ao Sporting, Nico Gaitán recorda com emoção o grande jogo da época 2013/2014, onde, em pleno Estádio da Luz, o Benfica bateu o rival por 2-0. O argentino foi o terror do desastroso último reduto leonino, driblando os oponentes como quis. Neste jogo, Gaitán ridicularizou o Sporting, inovando nas fintas a cada lance que passava. A exibição foi de luxo, tendo Nico inaugurado o marcador na primeira parte para deixar o inferno da Luz em êxtase. Em 2015/2016 o argentino deu ao clube da Luz a alegria de continuar a jogar de águia ao peito, resistindo à tentação dos colossos europeus. Até agora Gaitán já participou em 17 ''exposições" da Liga, tendo pintado 2 obras de arte.

O grande momento do astro Nico foi na partida da Champions frente ao Atlético de Madrid quando, no Vicente Calderon, protagonizou uma actuação brilhante. Marcou, fintou e deslumbrou a capital espanhola com um futebol perfumado. Este jogo foi, no entanto, a expção para o extremo argentino. Nos 3 duelos diante o eterno rival Nico Gaitán foi uma sombra do que costuma ser, tendo sido completamente bloqueado pela defesa verde e branca. O lateral João Pereira e o médio João Mário tiveram a missão de esconder o pincel do Picasso vermelho e foram raros os momentos em que o sul americano conseguiu desiquilibrar. Para Sábado, a história poderá ser bem diferente. O Benfica está em crescente na Liga e é quando o colectivo sobressai que as individualidades brilham. Nico Gaitán será o mestre criativo do clube da Luz, e de um momento para o outro pode sair do seu pé esquerdo um dote técnico que resolva o escaldante derby dos eternos rivais da capital.

Bryan Ruiz e Nico Gaitán: criatividade pura - polémicas

A ida de Jorge Jesus para o Sporting, as trocas constantes de "mimos", os processos em tribunal, a ida de Carrillo para o Benfica... focos de tensão que deixam a prática do futebol para segundo plano. Estamos perante duas equipas com uma qualidade inesgotável, que merecem ser faladas pela excelência do futebol que praticam. O que dizer quando as 2 formações mais fortes do futebol luso preferem jogar sujo fora das 4 linhas?

Polémicas à parte estão Bryan Ruiz e Nico Gaitán. Dois artistas de nível internacional, jogadores de seleção e com um fair-play quase tão bonito como os lances que desenham com a bola nos pés. Com uma postura exemplar em campo, Bryan e Nico jogam, são solidários com os colegas e cordeais com os adversários. Atletas deste nível dão alento ao futebol lusitano e deveriam servir de exemplo para o ambiente podre que as relações dos 2 clubes vivem.

É por futebol de qualidade que os adeptos pagam bilhete e vibram com os seus ídolos. A classe, a altíssima craveira técnica não ficam atrás da integridade, humilidade e respeito: valores que, conjugados, fazem do costa ricanho e do argentino as grandes bandeiras do derby. Jogar futebol não é vencer a todo o custo, e ter 2 atletas desta qualidade deveria servir para construir uma Liga Portuguesa mais cotada e prestigiada, deixando para trás as polémicas, os insultos e os mind games que apenas envergonham os verdadeiros amantes de Sporting e Benfica. Às 20h45 de Sábado os 2 craques estarão em Alvalade em lados opostos, mas com um elemento em comum: a classe.


Share on Facebook