A História da Taça das Confederações

A Taça das Confederações arranca já no próximo sábado, com a Rússia a receber a 10ª edição, de uma prova que teve início em 1992 na Arábia Saudita.

A História da Taça das Confederações
Russia acolhe a 10ª edição da Taça das Confederações

Foi em 1992 na Arábia Saudita, que a Taça das Confederações teve o seu nascimento. Nessa época a prova era designada de Taça do Rei Fahd e teve como primeiro vencedor a Argentina, que derrotou na final o país anfitrião por 3-1.

Em 1995 foi a vez dos argentinos saírem derrotados por 2-0 frente à Dinamarca, numa prova que até aqui era apenas disputada por quatro países. Até que em 1997 a Arábia Saudita recebeu pela terceira vez consecutiva esta competição, só que o número de selecções aumentou para oito, passando a chamar-se oficialmente Taça das Confederações.

O vencedor foi o Brasil goleando na final a Austrália por 6-0. Em 1999 os brasileiros marcaram de novo presença no jogo decisivo, mas desta feita seriam derrotados pelo México, num emocionante 4-3. Dois anos volvidos e a França estreava-se a vencer o torneio, ganhando por 1-0 ao Japão.

Os franceses gostaram do sabor da vitória e em 2003, voltariam a sair triunfantes, ao baterem com um «golo de ouro», no prolongamento os Camarões por 1-0, numa edição que ficou marcada pela trágica morte em campo, do camaronês Marc-Vivien Foé.

A partir de 2005 a FIFA decidiu que a Taça das Confederações seria jogada de quatro em quatro anos, sempre no ano precedente ao Campeonato do Mundo. Nesse ano de 2005 o Brasil batia a rival Argentina por 4-1.

Em 2009 os brasileiros voltaram a vencer a competição, levando a melhor sobre os Estados Unidos por 3-2. Por fim a «canarinha» alcançou o terceiro título consecutivo em 2013, ao derrotar a Espanha por 3-0. A selecção brasileira é a dominadora desta prova com quatro conquistas.

Porém em 2017 o Brasil não vai estar na Rússia para defender o título, o seu lugar será ocupado pelo Chile enquanto vencedor da Copa América.

Os outros sete países em competição, vai ser naturalmente a Rússia, como país anfitrião e organizador do Mundial de 2018. Portugal como Campeão da Europa, a Alemanha, Campeã do Mundo, os Camarões vencedores da Taça das Nações Africanas.

O México que venceu a CONCACAF, zona da América do Norte e Central, a Nova Zelândia representante da OFC, zona da Oceânia, e por fim a Austrália que ganhou a AFC, zona Asiática.


Share on Facebook