Mbappé, o sucessor de Henry do Mónaco

Fique a conhecer um pouco melhor Kylian Mbappé, o jovem avançado que faz correr tinta na imprensa mundial.

Mbappé, o sucessor de Henry do Mónaco
Kylian em ação frente ao Manchester City, no passado dia 15 de Março de 2017. (Fonte: Getty Images)

Os peritos costumam dizer que é fácil identificar um talento nato quando o vêem pela primeira vez, e Mbappé não parece ter fugido à regra. Com apenas 18 anos de idade, a imprensa desportiva mundial está rendida ao potencial de Kylian, o avançado com dupla nacionalidade (francesa e camaronesa) que Leonardo Jardim lançou no Mónaco para a montra europeia, e que acabaria por ser apelidado de "o novo Thierry Henry".

O mesmo percurso, características semelhantes

Na verdade, as comparações com Henry são, de certa forma, inevitáveis. Ambos nasceram nos subúrbios de Paris, jogaram na conceituada academia de Clairefontaine - uma espécie de universidade do Futebol Francês, que já formou jogadores como Henry e Anelka, passando por Benatia e Abou Diaby - e seguiram caminho para o Principado, envergando, então, a camisola do Mónaco. Neste ponto, Kylian terá mesmo recusado, aos 15 anos, ofertas do Real Madrid, Chelsea, Manchester City, Liverpool e Bayern de Munique, o que serve bem para demonstrar o reconhecimento do seu potencial pelos grandes emblemas europeus e a cobiça de que tem sido alvo.

Se as semelhanças entre os dois se resumissem ao percurso propriamente dito, o argumento perderia força facilmente. No entanto, as parecenças entre Henry e Mbappé são extensíveis ao aspeto físico e ao próprio estilo de jogo - rápido, inteligente, de dribles curtos e desconcertantes, e muito ágil com os dois pés.

Os números atestam a qualidade

Para comprovar a qualidade que tantos críticos lhe reconhecem - apesar da sua tenra idade - podemos facilmente recorrer a algumas estatísticas do jovem avançado.

Na época passada, num conjunto de 14 jogos que totalizam apenas 496 minutos, já havia feito o gosto ao pé por uma vez, mas ainda estava longe da afirmação que acabaria por acontecer na presente época, que ainda se encontra, obviamente, a decorrer: em 32 jogos (incluindo participações na Liga dos Campeões, na Ligue 1, na Taça de França e na Taça da Liga), Mbappé já conta com 19 golos marcados, 2 deles na prova milionária.

Olhando para a forma recente do atleta, os números não são menos impressionantes: Kylian soma neste momento uma série de 5 jogos sempre a marcar (jogos esses que culminaram sempre na vitória da equipa), tendo bisado por duas vezes e ganhando um papel de relevo cada vez maior no plantel orientado pelo técnico português.

Sucessor dos recordes de Henry

Para consubstanciar a comparação de que tem vindo a ser alvo, Mbappé já quebrou, inclusivamente, dois recordes da lenda Thierry Henry. O primeiro momento aconteceu no dia 2 de Dezembro de 2015, quando se estreou na equipa principal frente ao Caen com apenas 16 anos e 347 dias (tornando-se, dessa forma, no jogador mais jovem de sempre a jogar pelos monegascos) e o segundo ocorreu em Fevereiro seguinte, quando passou a ser o marcador mais jovem de sempre da equipa, ao fazer balançar as redes do adversário já perto do final do jogo frente ao Troyes, com apenas 17 anos e 62 dias de idade.

Qual será o próximo passo? 

Tendo em conta o desempenho do jovem avançado e o interesse no passado, não deverão demorar a chegar ao Principado novas propostas pelo passe de Mbappé. Com efeito, já no verão passado o jogador teve várias propostas de clubes como PSG, City, Dortmund e Real Madrid, com o Mónaco a acabar por, alegadamente, rejeitar uma investida de cerca de 46 milhões de euros pelo jogador, prometendo, em troca, mais tempo de jogo na Liga Francesa ao jogador e ao seu agente - algo que tardou em acontecer, mas acabou por se revelar profícuo.

A questão que se coloca, neste momento, prende-se com o rumo da sua carreira: irá o jovem avançado mudar de clube ou permanecer nos quadros dos Les Rouge et BlancQuando questionado sobre o seu futuro, abordando uma possível transferência para o Arsenal - clube onde Henry jogou, se afirmou como um jogador de renome mundial e cujo treinador, de resto, já afirmou ter tentado a sua aquisição no passado, Kylian respondeu: «É sempre bom ser comparado com grandes jogadores, mas acho que cada jogador tem de escrever a sua própria história. Henry escreveu a sua e eu espero escrever a minha. Espero que seja melhor que a dele, ou tão boa quanto a dele, mas que seja diferente. Cada um tem a sua.».

Resta-nos aguardar pelo fim da época e, até lá, continuar a acompanhar a evolução, os golos e as assistências daquele que se pode tornar num dos melhores atacantes da próxima geração de futebolistas que agora se vai afirmando.


Share on Facebook