Chelsea pós-Mourinho: Hiddink deu nova vida aos "Blues"

A chicotada psicológica dada por Roman Abramovich parece ter feito efeito: o Chelsea tem apresentado uma nova vida.

Chelsea pós-Mourinho: Hiddink deu nova vida aos "Blues"
Chelsea pós-Mourinho: Hiddink deu nova vida aos «Blues»

17 de Dezembro, o dia preciso em que José Mourinho foi demitido do comando técnico do Chelsea. Sempre apoiado pela massa adepta dos blues, o treinador português não viria a conseguir resistir aos maus resultados e, pela segunda vez em oito anos, recebeu "guia de marcha" por parte de Roman Abramovich. Passados praticamente três meses desde a sua saída, o Chelsea tem apresentado melhorias e pouco a pouco tem subido rumo aos lugares europeus.

Mourinho, recorde-se, abandou o Chelsea à 16ª jornada da Premier League, depois de somar a sua nona derrota na competição, frente ao Leicester City, por 2-1. A equipa ficava nessa altura apenas a um ponto acima dos lugares de despromoção. À altura, o Chelsea somava nove derrotas, três empates e apenas quatro vitórias, totalizando 15 pontos conquistados.

Guus Hiddink foi o substituto e desde então já comandou a equipa em quinze jogos, contando com todas as competições. Ao longo de todas elas somou oito vitórias, seis empates e apenas uma derrota, sendo que ainda não perdeu para o campeonato. Como se pode constatar, o técnico holandês segue praticamente imbatível, e à 29ª jornada situa-se no 10º lugar e está a apenas 3 pontos dos lugares com acesso à Liga Europa.

Contudo, para além dos resultados, o nível exibicional da equipa não tem melhorado muito, apresentado as mesmas falhas durante o período de Mourinho. Nota-se sim um prazer nos jogadores em jogar que não se via no ínicio da temporada. Diego Costa, por exemplo, tem tido um rendimento diferente, ele que era um dos jogadores cujo relacionamento com José Mourinho foi muitas vezes alvo de especulação. Se até essa altura somava apenas 3 golos em 14 jogos disputados, atualmente já conta com 11. 

Com Guus Hiddink ao comando do Chelsea, não só o internacinal espanhol parece estar mais confiante, mas todos os jogadores também. Será apenas uma coincidência ou os jogadores não aguentaram a pressão já conhecida que José Mourinho aplica?


Share on Facebook