A caminho do Euro:  A selecção da Rússia

Os russos têm a possibilidade de passar num grupo em que a grande favorita é a Inglaterra. Se vencer o seu grupo jogará contra o terceiro do A, C ou D.

A caminho do Euro:  A selecção da Rússia
A equipa da Rússia

A seleção da Rússia encontra-se no grupo B juntamente com a Inglaterra, Eslováquia e País de Gales. Sendo que o seu primeiro jogo será a 11 de junho frente à poderosa Inglaterra.

Dzyuba: a estrela 

Uma das grandes figuras desta equipa é Artem Dzyuba melhor marcador na fase de qualificação do EURO 2016 com oito golos, indispensável desde a chegada de Leonid Slutski.

Produto dos escalões de formação do Spartak Moscovo, Artem Dzyuba estreou-se na equipa principal em 2006, mas só começou a dar nas vistas durante os empréstimos ao Tom Tomsk e Rostov, conquistando o seu primeiro título quando ergueu a Taça da Rússia ao serviço do Rostov, em 2014. Em vez de continuar a evoluir no Spartak, o avançado optou por rumar ao Zenit no Verão passado e causou um impacto imediato com 16 golos na primeira metade da época, todas as competições incluídas.

Peça importante nos Sub-21, inicialmente Dzyuba teve dificuldades para se impor na selecção principal e esteve ausente dos convocados da Rússia para o Campeonato do Mundo de 2014, apesar dos 17 golos marcados pelo Rostov em 2013/14.

Slutski tem sido uma ajuda a Dzyuba na Selecção
Slutski tem sido uma ajuda a Dzyuba na Selecção

Foi preciso a escolha de Leonid Slutski como selecionador, no Verão passado, para o jogador de 27 anos se tornar uma opção regular, terminando a fase de qualificação para o UEFA EURO 2016 com oito golos marcados, incluindo o tento solitário na vitória crucial sobre a Suécia, em Setembro, e um poker na goleada por 7-0 ao Liechtenstein. Dzyuba é um ponta-de-lança possante que marca grande parte dos seus golos de cabeça, ao mesmo tempo que é um jogador trabalhador e que finaliza bem de pé direito. Com Aleksandr Kokorin a ter dificuldades para ser regular nas suas exibições e Fedor Smolov ainda a lutar por ser uma opção assídua, a posição de Dzyuba no “onze” da Rússia é praticamente uma certeza.

O que diz a história, o que pode dizer o futuro

Ainda como URSS saíram vencedores do EURO 1960 em que defrontaram a antiga Jugoslávia e foram por mais três vezes à final (1964, 72 e 88), perdendo com a Espanha, a ex-RFA e Holanda respetivamente.

Como Rússia desde 1996 o melhor que fez foi uma meia final em 2008 tendo perdido para a Espanha por 3-0. Na era pós-soviética, os russos qualificaram-se para os Campeonatos do Mundo de 1994 e de 2002, garantindo também presença no Brasil em 2014. O apuramento para o EURO 2016 foi alcançado como segundo classificado do Grupo G, já sob o comando do novo treinador, Leonid Slutski, que assumiu o cargo a meio do apuramento substituindo Fabio Capello, que venceu os últimos quatro jogos.

(Foto: FIFA)
(Foto: FIFA)

Sobre o sorteio o selecionador russo afirma que está confiante nas possibilidades da sua equipa. «Temos um grupo muito interessante: duas seleções britânicas e duas equipas do leste europeu. Claro, a Inglaterra é a favorita mas qualquer seleção tem a possibilidade de seguir em frente. Falámos de como seria bom jogar com a Inglaterra entre as equipas cabeças-de-série e foi isso que sucedeu. No entanto, não há seleções fracas num Campeonato da Europa. Não sabemos muito sobre a Eslováquia ou Gales pois nunca os defrontámos em jogos oficiais ou em amigáveis. Vamos começar agora a reunir informação sobre eles.» Dos possíveis convocados o único que não joga na Rússia é Denis Cheryshev que joga pelo Valência, o que dá noção do investimento dos clubes russos.


Share on Facebook