Grandes nomes mudam de ares

Segunda semana de mercado agitada e com nomes de relevo a mudarem de equipa. Fiquem a par de tudo:

Grandes nomes mudam de ares
Tem sido uma das figuras da temporada // Fonte: Road Bike

Começando pela bomba do dia, Mikel Landa já não vai correr na Sky no ano de 2018, pois assinou contrato com Movistar. O espanhol vai correr em casa e vai ser companheiro de Nairo Quintana, que tem contrato com a equipa espanhola até ao final de 2019. Eusebio Unzué mostrou a sua felicidade com a nova aquisição da equipa: “São grandes notícias para nós! Sendo ainda um corredor jovem e com tudo o que já mostrou, sabemos que vai ser o principal líder do ciclismo espanhol nos próximos anos.” Depois de uma época de 2016 áquem das expectativas, o espanhol está, até este momento, a ter um 2017 fantástico, com a conquista da camisola da montanha no Giro d’Itália e com o 4º lugar na Volta a França, onde teve um papel fundamental para a vitória de Chris Froome. Depois de fazer companhia a Froome, o espanhol junta-se a Nairo Quintana, o que levanta algumas dúvidas no que toca ao líder da movistar no Tour 2018.

Louis Meintjes volta a casa depois de uma aventura no projeto Lampre/UAE Emirates. O sul-africano assinou um contrato válido por 2 épocas com a Dimension Data e volta à equipa que o deu a conhecer ao mundo do ciclismo. O 8º classificado nas últimas duas edições da Volta a França vai correr numa equipa onde será o líder indiscutível da equipa em qualquer corrida em que participar, e preenche um lugar de líder em prova por etapas que a equipa sul-africana já tinha há muito. Meintjes não ataca muito, não é muito espetacular, mas no que toca a subir está sempre lá e do melhor que há neste momento no pelotão internacional.

Outas transferências confirmadas nesta segunda semana de mercado foram: Jurgen Roelandts e Alberto Bettiol para a BMC; Florian Senechal para a Quick-Step; Ian Boswell para a Katusha; Gorka Izagirre, Matej Mohoric e Kristijan Koren para a Bahrain-Merida; Davide Formolo para a Bora-Hansgrohe; Matteo Trentin para a Orica; e Magnus Cort Nielsen para a Astana.