Mercado de transferências ao rubro

Muitos ciclistas a mudarem de ares e entre eles algumas surpresas. Fique a par das movimentações desta primeira semana de mercado.

Mercado de transferências ao rubro
Warren Barguil rompeu o seu contrato com a Team Sunweb // Fonte: Sporting News

Warren Barguil, uma das principais figuras do Tour deste ano, assinou um contrato válido por 3 temporadas com a equipa continental profissional da Fortuneo-Oscaro. O francês queria voltar ao seu país e, visto que a FDJ tem Pinot e a AG2R tem Bardet, esta era a única equipa que lhe dava total liberdade para atacar todos os seus objetivos. Esta é uma transferência que não faz muito sentido, pois o francês, que este ano estava a provar todo o valor e potencial que lhe era atribuído, escolheu correr numa equipa de um escalão inferior numa altura em que a Sunweb está a mudar a mentalidade e a começar a apostar em provas por etapas. Depois deste ano, de certeza que Barguil iria ter a oportunidade de liderar a equipa holandesa em, pelo menos, uma grande volta da temporada de 2018. No que toca à equipa francesa, conseguiu fazer uma coisa que muito poucos conseguem: atraiu um ciclista de elite, e com isso tem praticamente certa a participação nas principais corridas francesas do WorldTour do próximo ano.

Alexander Kristoff vai ser companheiro de Rui Costa na UAE Emirates. O norueguês assinou por dois anos com a equipa dos Emirados e confirmou a já há muito esperada saída da Katusha-Alpecin. Esta tem sido uma época muito aquém das expetativas para o ciclista de 30 anos, que leva apenas 7 vitórias e teve um Tour para esquecer. No entanto, não deixa de ser um corredor experiente e que garante bons resultados a qualquer equipa. Este ano há mais dinheiro para gastar na UAE e as contratações podem não ficar por aqui, pois também se falam em nomes como Daniel Martin e Fabio Aru poderem assinar pela equipa do Médio Oriente.

Tony Gallopin sai da Lotto Soudal e ingressa na AG2R. Assinou um contrato de dois anos e é outro ciclista que decide voltar ao seu país de origem. Esta já era uma transferência esperada há algum tempo, pois o francês era visto como líder na equipa belga e não estava a dar resultados à equipa. Agora, com a AG2R a confirmar-se como das melhores equipas do WorldTour, Gallopin irá ter menos oportunidades de brilhar, pois terá um papel muito importante na ajuda a Romain Bardet. Será um gregário de luxo e é sempre bom ter um ciclista com a qualidade de Gallopin a ajudar o líder.

Bora-Hansgrohe contrata gregários de luxo. Daniel Oss e Peter Kenaugh assinaram ambos por dois anos com a equipa alemã. O italiano vai ser uma importante ajuda para Peter Sagan nas clássicas do pavé, visto que é um especialista nesse terreno. Os dois já foram companheiros de equipa na Liquigas. Sagan e Avermaet têm sido os maiores rivais nos últimos anos das clássicas dos pavé e Oss muda de lado: era o principal mosqueteiro do belga e agora passou para o lado do campeão do mundo. Kenaugh vai ser uma ajuda para Majka nas montanhas. Depois de 8 anos na Sky, o britânico nunca correspondeu às expectativas que a equipa lhe colocava. Nunca chegou ao nível pretendido, mas isso não impede que tenha sido uma excelente contratação por parte da Bora.

Outras contratações confirmadas são: Jaime Roson e Sepulveda assinaram com a Movistar; Sinkeldam e Preidler são os novos corredores da FDJ; Mikel Nieve vai para a Orica; e Omar Fraile assinou pela Astana.

Estas são as principais movimentações do mercado nesta primeira semana, e o que está prometido é que não ficarão por aqui.