Volta a França: Roglic 'bate o pé' aos favoritos

Esloveno foi o único sobrevivente da fuga inicial e conseguiu levantar os braços no final desta etapa. Mudanças no top-10, mas o líder continua o mesmo.

Volta a França: Roglic 'bate o pé' aos favoritos
Roglic deu à Eslovénia a primeira vitória na história do Tour // Fonte: Cyclist

Primoz Roglic, esloveno da Lotto-NL Jumbo, foi o mais forte na chegada a Serre-Chevalier, tendo aguentada ao longo de toda a etapa na frente da corrida e, desse modo, chegando a solo à meta. Mais tarde chegaram Rigoberto Uran (Cannondale) e Chris Froome (Sky), que mantém a amarela.

Etapa muito atacada desde início com 30 homens a irem para a frente da corrida. O início da etapa ficou também marcada por uma queda que vitimou Marcel Kittel, que mais tarde acabou por abandonar e ‘entregar’ a camisola verde a Michael Matthews.

Na subida para a Le Croix de Fer Alberto Contador e Nairo Quintana atacou no pelotão, mas o colombiano não conseguiu acompanhar o ritmo do ‘Pistolero’. O espanhol fez uma grande recuperação e conseguiu chegar ao grupo da frente. Michael Matthews passou na frente do sprint intermédio e, com a desistência de Kittel, quase garantiu a Verde.

Na mítica subida do Galibier, Roglic pôs o seu ritmo e conseguiu deixar toda a gente para trás, inclusive Contador. O espanhol admitiu, no fim da etapa, que sentiu o cansaço das duas recuperações que teve de fazer para a frente da corrida. Lá atrás, no pelotão, Dan Martin era o mais atacante e pôs Aru e Yates em grandes dificuldades.

Na descida as diferenças não se alteraram e Roglic chegou à meta com 1.13’ sobre o grupo de Froome, Uran, Bardet e Barguil. Os mais prejudicados do dia foram Fabio Aru, que chegou 31 segundos depois do grupo principal, Dan Martin, que depois de todos os ataques, cedeu e chegou no grupo de Aru, e Simon Yates, que perdeu 2.01’ para o grupo do camisola amarela. Aqui está a classificação geral atualizada:

Amanhã teremos a última hipótese para os principais adversários de Froome lhe ganharem tempo. Teremos chegada ao alto do Izoard e etapa decisiva para a definição do Tour deste ano. Se Bardet e Uran querem mesmo ganhar o Tour, vão ter que atacar o líder e issso promete espetáculo.


Share on Facebook